Ah Trollei! - Seu blog de entretenimento

Conheça o rio mais poluído do mundo

Nesse documentário da série ‘Unreported World’, uma jornada descendo pelo Rio Citarum, na Indonésia, revela o problemático impacto ambiental da explosão populacional e da poluição das indústrias têxteis.

Garrafas plásticas, fraldas, sapatos encharcados, lixo doméstico, peixes mortos, corpos inchados de bodes e muitas larvas – bem-vindos ao Rio Citarum, em Java, na Indonésia, de cujas águas imundas, contaminadas e envenenadas dependem as vidas de mais de 35 milhões de pessoas. A população do vilarejo produz, em média, 6000 toneladas de lixo por dia. No total, 10 milhões de pessoas vivem às suas margens, sem lugar algum onde depositar seu lixo, a não ser na água. O investigador e apresentador Seyi Rhodes navegou rio abaixo pelo Citarum para a matéria de Unreported World dessa terça. Rhodes examina como, ao longo das últimas décasas, mais de 60% das espécies de peixes foram eliminadas e substituídas, não apenas por detritos lançados pela explosão populacional, mas também por uma quantidade imensurável de chumbo, mercúrio e agentes químicos oriundos das fábricas têxteis – fábricas que cobrem enormes áreas da região e das quais boa parte da economia indonésia passou a depender.

O documentário acompanhou os cursos d´água de perto, focando-se em um um desastre menor (como se pudesse assim chamá-lo) e, gradualmente, direcionando-se para os terríveis efeitos imediatos e seus desdobramentos implacáveis. O rio contamina toda a água da região. As pessoas irrigam seus campos de arroz com ele, lavam suas roupas com suas águas, cozinham com elas e bebem delas, conforme puxam seus baldes de seus poços. E, como se não bastasse a falta de infraestrutura, eles próprios contribuem para a poluição, lançando resíduos humanos não tratados, como urina e fezes, os quais correm a céu aberto através de suas ruas, antes de desembocarem no Citarum.

Rhodes confronta o vice-ministro do Meio Ambiente sobre suas descobertas e sobre a epidemia de impetigo que se alastrou pelos vilarejos. Há uma legislação – por exemplo, exigindo que as fábricas que produzem roupas para algumas das maiores grifes do mundo tratem seus resíduos antes de descartá-los. Mas o governo não mostra disposição ou, talvez, seja apenas incapaz de garantir seu cumprimento, dado o peso econômico que as fábricas têxteis detêm na região. E, assim, o rio, e também o mundo, seguem seu curso.

Receba as novas postagens direto no seu e-mail

Deixe o seu comentário

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam. Ao comentar, marque a opção "Publicar também no Facebook" para que seu comentário apareça também em seu perfil, assim seus amigos poderão ver seu comentário.

Ilustração Renan Roque / Layout e Programação: Wanderson Alves

Layout e Programação: Wanderson Alves / Ilustração Renan Roque