Ah Trollei! - Seu blog de entretenimento

Os 10 maiores serial killers da história

Serial killers são chamados assim por alguns motivos. Um (que dá razão ao “serial”) é fazer uma sequência de vítimas. Outra é utilizar o mesmo modus operandi, ou seja, mata todas as suas vítimas com os mesmos “rituais” (a palavra “rituais” foi usada no sentido de etapas, e não envolvendo necessariamente questões religiosas).

Conheça essa lista com os 10 serial killers que ficaram na história:
10. Bruno Ludke
País: Alemanha
Anos em Atividade: –
Vítimas Provadas: 51
Vítimas Possíveis: 86
Bruno passou por situações bem brabas… Encontrado junto a um cadáver pela polícia nazista, foi declarado como doente mental e submetido a experiências médicas antes de sua execução em 1944. Não foi um caso concluído já que as confissões (que eram as únicas provas) foram obtidas através de tortura.
9. Anatoly Onoprienko
País: União Soviética/Ucrânia
Anos em Atividade: 1989 a 1996
Vítimas Provadas: 52
Vítimas Possíveis: 52+
Ganhou um apelido “legal”. Era chamado de “A besta da Ucrânia”. Sua lista de afazeres era o seguinte: Escolher uma casa, matar TODOS os moradores com arma de fogo e incendiava o local. E se você passasse pela cena, morria junto…
8. Andrei Chikatilo
País: União Soviética/Ucrânia
Anos em Atividade: 1978 a 1994
Vítimas Provadas: 53
Vítimas Possíveis: 56
Não se sabe se realmente tinha um foco, mas a maioria de suas vítimas eram crianças. Após matá-las, Andrei realizava um ritual de canibalismo. Um ponto chocante em seus atos (mais ainda do que o que já foi descrito) é que ele fervia os mamilos e testículos das vítimas.
7. Yang Xinhai
País: China
Anos em Atividade: 2000 a 2003
Vítimas Provadas: 67
Vítimas Possíveis: 67
Instrumentos caseiros de jardinagem (como pás, enxadas, martelos, etc…) faziam parte do que este homem usava para matar suas vítimas quando entrava à noite nas casas.
6. Gary Ridgway
País: Estados Unidos
Anos em Atividade: 1982 a 2000
Vítimas Provadas: 71
Vítimas Possíveis: 90+
Esse planejava, pois tinha uma incrível facilidade em enganar a polícia e não deixava rastros. Era extremamente meticuloso em seus atos. Suas vítimas eram prostitutas, meninas que fugiam de casa e moradores de rua. Ele as estrangulava, mutilava e marcava sinais de rituais no mínimo macabros.
5. Javed Iqbal
País: Paquistão
Anos em Atividade: 1996 a 1999
Vítimas Provadas: 74+
Vítimas Possíveis: 100+
Terror das crianças. As violava, estrangulava e jogava ácido em várias. Apesar de terem provado por volta de 74 vítimas, o mesmo assumiu ter matado 100 quando foi preso. Como todo bom clichê de filme antigo, se enforcou na prisão.
4. Pedro Rodrigues Filho
País: Brasil
Anos em Atividade: 1967 a 2003
Vítimas Provadas: 75
Vítimas Possíveis: 100+
Esse começou cedo… 14 anos de idade marcou o início de suas atividades assassinas. O próprio pai de Pedro está na lista de suas vítimas e mais 47 que ele matou dentro dos presídios por onde passou. Morreu na prisão.
3. Daniel Barbosa
País: Colômbia, Equador
Anos em Atividade: 1974 a 1986
Vítimas Provadas: 72
Vítimas Possíveis: 150
O velho truque do “não sou daqui e preciso de ajuda”. Escolhia jovens meninas para aplicar esta história e dizia que precisava de ajuda para levar uma mala com dinheiro para uma igreja longe. Parte do dinheiro da maleta era oferecido como pagamento pela ajuda. Só que não havia igreja (e nem dinheiro, provavelmente). No meio do caminho, ele desviava para a floresta, onde estuprava suas vítimas e depois as estrangulava.
2. Pedro Alonso Lopes
País: Colômbia, Peru, Equador
Anos em Atividade: 1969 a 1980
Vítimas Provadas: 110
Vítimas Possíveis: 350+
Mais um que gostava (ou não) de crianças. Mas esse escolhia meninas realmente novas, entre 8 e 13 anos de idade para matar. Liberado após 20 anos de pena, nunca mais foi visto.
1. Luis Garavito
País: Colômbia
Anos em Atividade: 1990′s
Vítimas Provadas: 138
Vítimas Possíveis: 400+
Outro que olhava as crianças, esse apostava em crianças pobres, de rua ou até camponeses, com idade entre 8 e 16 anos, ganhava sua confiança e as levava a um lugar longe, onde as estuprava, cortava a garganta e, ocasionalmente, desmembrava. Ficou conhecido como “La Bestia”.
Receba as novas postagens direto no seu e-mail

Deixe o seu comentário

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam. Ao comentar, marque a opção "Publicar também no Facebook" para que seu comentário apareça também em seu perfil, assim seus amigos poderão ver seu comentário.

Ilustração Renan Roque / Layout e Programação: Wanderson Alves

Layout e Programação: Wanderson Alves / Ilustração Renan Roque