Ah Trollei! - Seu blog de entretenimento

10 curiosidades sobre a dengue

Todos sabem que a dengue pode matar, caso não seja tratada com a devida importância. Por isso, é sempre bom conhecer um pouco mais sobre ela. Veja 10 curiosidades sobre a dengue e esteja atento a esta doença.

1. São milhares de casos registrados por ano
No mundo inteiro, são 100 milhões de casos de dengue registrados todos os anos, sendo que destes, 500 mil são de dengue hemorrágica, a forma mais grave da doença.

2. O mosquito da dengue pode picar a qualquer momento do dia
Diferente de outros mosquitos transmissores de doenças, o Aedes Aegypti pica durante o dia. Ah, somente a fêmea transmite a doença.

3. Existem quatro tipos de dengue
São quatro os tipos de dengue: Tipo 1, 2, 3 ou 4, sendo as mais comuns de Tipo 1 ou 2. As de grau 3 ou 4 são mais violentas.

4. A dengue clássica não provoca hemorragia
A diferença entre a dengue hemorrágica e a clássica está no sintoma de hemorragia. Enquanto a clássica não possui este fator, a hemorrágica apresenta sangramentos gastrointestinais e na gengiva.

5. Os mosquitos da dengue voam pouco
Um Aedes Aegypti não chega a voar nem 200 m do local que ele nasce e não alcança uma altura maior que 1,5 m. Desta forma, se estiver por perto de um, saiba que ele nasceu por ali mesmo.

6. Significado do nome Aedes Egypti
O nome Aedes Egypti significa “odioso do Egito”, sendo que Aedes deriva do grego e quer dizer “odioso” e Egypti é do latim.

7. Países tropicais são mais propensos à doença
A dengue é mais comum em países tropicais, pois o clima se torna mais favorável para a reprodução dos mosquitos.

8. O Aedes Egypti também transmite outra doença
Além da dengue, o Aedes Egypti pode ser responsável pela febre amarela (tipo urbano). Então, tome cuidado redobrado com este mosquito.

9. Cada fêmea bota muitos ovos
É possível que uma fêmea bote de 150 a 200 ovos de uma única vez. Dá para ter uma noção de como eles podem se reproduzir rapidamente.

10. As larvas vivem sem umidade
Não é preciso que haja água para que as larvas sobrevivam. Elas ficam depositadas e quando entram em contato com a água parada transformam-se em mosquitos.

Receba as novas postagens direto no seu e-mail

Deixe o seu comentário

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade. Você será banido caso comente algo racista, incite o ódio gratuito ou poste spam. Ao comentar, marque a opção "Publicar também no Facebook" para que seu comentário apareça também em seu perfil, assim seus amigos poderão ver seu comentário.

Ilustração Renan Roque / Layout e Programação: Wanderson Alves

Layout e Programação: Wanderson Alves / Ilustração Renan Roque